A dança das cadeiras

out 03

O debate ocorrido na noite de ontem deixou claro alguns pontos bem claros acerca a necessidade de modificação das regras do jogo. Regras estruturais, devo salientar. Refiro-me precisamente ao início do debate da rede Bobo de televisão, em que após a discussão inicial entre o Eduardo Jorge e o pigmeu bigodudo. O Levy, então, chama a Luciana Genro para o debate,...

Leia mais

Sobre Direito e Justiça

jun 08

“Dar a cada um o que é seu”. Nada mais ambíguo e contraditório. Não por seu conteúdo formal, mas sim pelo seu conteúdo material – bagagem histórica que a frase nos trás. Quando foi dita por Sócrates (embora haja controvérsias quanto sua autoria) sua concepção era muito bem delimitada, posto que o pensamento da sociedade, à época, era...

Leia mais

Nau à Deriva

dez 16

As cartas náuticas, antigamente, denominavam conceitos genéricos para avisar os mais desinformados, apontando lugares em que, provavelmente, haveriam de encontrar algo. Denominações como “Aqui Há Monstros” ou “Terra Incógnita” podiam frequentemente ser encontradas e as mitologias eram disseminadas por toda a população. Crendices, dogmas, mitos,...

Leia mais

ABUSO E EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES, UMA AGRESSÃO A SER COMBATIDA!

mai 17

“Desrespeitando os fracos, enganando os incautos, ofendendo a vida, explorando os outros, discriminando o índio, o negro, a mulher, não estarei ajudando meus filhos a ser sérios, justos e amorosos da vida e dos outros.” (Paulo Freire. Pedagogia da Indignação, 2000.) Este é um daqueles temas que se ouve muito, mas sabe-se pouco, no entanto tem sido motivo...

Leia mais

Juízes, partes e peixes

mar 02

Não sei bem se a ordem dos elementos vai condizer à realidade, pois não foi justamente nesta ordem que aconteceu. O porto cheirava a peixe podre. Simples assim. Os barcos que chegavam ao porto traziam muitos peixes e, em um primeiro momento, foi bonito de se ver. Em um segundo momento, todavia, foi extremamente desagradável. O cheiro impregnado do porto era...

Leia mais

Clube da Esquina

jul 03

A vida de gente grande não é fácil, mas tem suas vantagens (muito mais desvantagens, claro). Após a regular mudança, o grande empecilho que tenho enfrentado não são as contas responsabilidades, mas sim a mudança de paradigma vivencial. Sempre vivi em lugares mais afastados onde, na infância e adolescência, pudesse andar na rua sem problema, jogar bola até...

Leia mais

Como se tornar “gente grande”?

fev 10

Cá estou, novamente retirando as teias deste ilustre blog, visto que meus comparsas a muito debandaram do projeto inicial. Nossa proposta, e início, era a veiculação de postagens, semanais, em que cada semana competia à determinada pessoa a escolha do tema, criando assim um fluxo constante de postagem. Como se percebe… Bem… Orelhas puxadas, bola pra...

Leia mais